26 de abril de 2012

Os motivos de escrever minhas obras:

Todo autor tem uma razão, – um motivo, que lhe impulsiona dando inspiração para escrever uma data obra; enganam-se aqueles que acham que é a imaginação que leva um autor a escrever; a imaginação é usada para discorrer o desenrolar das narrativas que são sempre fruto de algo, quer sejam: sonhos, ilusões, anseios, fantasias, amor, paixão, fatos reais, subterfúgios para transmitir um questionamento, uma convicção, um idealismo, apregoar ideias, enfim, sempre tem um motivo e uma razão que dá inspiração e motiva o autor. E raras e poucas são às vezes que o leitor fica a par das razões e motivos que levaram um dado autor escrever uma dada obra. Por isso, achei importante explicar a vocês os motivos que inspiraram e me levaram escrever minhas obras. E pretendo, portanto, publicar semanalmente cada uma delas, expondo os motivos pelos quais eu as escrevi, esperando com isso, quem sabe, motivá-los ainda mais a lerem os meus livros. 

Não o farei em ordem cronológica, ou seja, aquela que escrevi primeiro ou depois, será de forma aleatória.

A primeira delas será o “Adeus Solidão...”, aguardem...


 

Nota: compre o livro clicando na capa e aproveite os 25% de desconto na semana que vai até 29/4.
________________________________________________________________

11 comentários:

Amapola disse...

Bom dia, querido amigo.

Num lugar lindo assim, esse homem acompanhado do seu fiel cachorro, é mesmo uma grande inspiração para escrever.

O bom, que no seu romance você deu jeito na solidão dele.

Desejo-lhe muita paz e alegrias.

Beijos.

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia meu querido!!!
OH!Desejo prá ti um dia fenomenal e cheio de brilho.
Estive a ler-te um pouco,depois voltarei com calma para te conhecer melhor...
bjssssssssssssssss

Jossara Bes disse...

Viviani, querido!

Fiquei triste!
Nem me notaste entre teus seguidores!
Sigo, sim! E já faz tempinho!
Gosto muito de sua forma de escrever e comentar!
Esse ano estou sem tempo para outras leituras, pois estou me formando e tem muito trabalho de aula para fazer!
Mas ano que vem, se Deus quiser, vou ler muito!
Sucesso!
Beijos!

Cigana Raicha disse...

O desejar, o gostar, o apaixonar e o amar, são plantinhas simples, nascem em qualquer coração e ao mesmo tempo elas são delicadas, dóceis e frágeis, e morrem com a mesma rapidez que nascem, por isso cuide do vaso em que plantou o amor para que este possa se fortalecer e se transformar em um sentimento+ inabalável.

Eu não poderia deixar de passar por aqui, para desejar com todo meu carinho, que você tenha um ótimo dia.
Bom Dia! Cigana Raicha

Ilca Santos disse...

Olá querido amigo,
Adoro seu blog, é sempre um grande prazer passar por aqui e ler seus textos maravilhosos, como sempre. Amei seu relato, fiquei imaginando esse lugar belo e tranquilo que veio lhe trazer esta brilhante inspiração. Parabéns!
Feliz dia pra você!
Um grande abraço.

Simone butterfly disse...

Passando para admirar os seus escritos e lhe desejar uma linda tarde!♥

MARILENE disse...

Com a imagem de um homem solitário, você inverteu a situação, nessa obra.
Lindo o texto onde esclarece o que o motivou a escrever o livro.

Aquele blog meu, onde entrou, só existe para colecionar selos e mimos. Ficaria feliz se conhecesse os outros.

Abraços

Elaine Cristina disse...

Interessante a proposta do livro!

Uma excelente tarde!

"Vive mais feliz quem tem olhos capazes de escutar o canto amoroso da simplicidade.É nas miudezas que tudo aquilo que realmente importa se revela com maior nitidez."Ana Jácomo

MARILENE disse...

obrigada pela delicadeza. Foi extremamente generoso no comentário.
Abraços

Eliane Accioly disse...

Estamos juntos! beijos

Morgana disse...

Olá querido amigo.Um bom final pra ti também. Estou anciosa para ler suas futuras postagens e suas razões.
Um abração!