23 de setembro de 2012

Prosas Poéticas no 3º Dia - Apresenta:


“Que horas são?”

O tempo vai passando
Meu relógio está quebrado
que horas são?
Acho que essa noite eu não dormi
Perdi a hora de dizer
A hora errada

Lento, tento levantar
eu já não conto mais as horas
os segundos que se vão
em vão, levados

Penetrante Tic-Tac que não ouço
a voz do vento é um sussurro
A paisagem em imagens preto e branco

Que horas são?

* * * * * 
Daniel Oliveira
Direitos Autorais Reservados ®

* clique no banner e conheça o blog do autor.

20 comentários:

vera portella disse...

Bom dia,Daniel Oliveira!
é hora de alegria,é hora de aplausos
é hora de poesia....
Parabens pelo belo trabalho.
Abraços
vera portella

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

El inexorable paso del Tiempo que nunca se frenara a pesar de que nosotros estemos parados. Despertaremos y seremos conscientes de que siempre nos hemos perdido Algo.
Preciosa Poesía.
Un abrazo.

Unknown disse...

Bom dia, Daniel!
Venho expressar através de palavras, o tempo que a sua poesia "Que horas são?" me fez apreciar a cada minuto desde belíssimo texto.
Parabéns!
Abraços poéticos!

Carlúcio Bicudo.
http://didimogusmao.blogspot.com.br/

Mariangela l. Vieira - "Vida", o meu maior presente. disse...

Que bela hora pra expressar esse maravilhoso poema inspiradíssimo!
Adorei, Parabéns!
Mariangela

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Daniel!Adorei!Parabéns!

Que esse relógio,continue marcando as horas suavemente,para que você possa ouvir o soprar do vento!

Abraços

Carmen Lúcia

Everson Russo disse...

E seguimos no tic tac da vida,,,,o tempo nos é implacável...abraços de boa semana.

Vane M. disse...

Nos perdemos no tempo quanto nos perdemos de nós mesmos...Parabéns, um abraço!

lua singular disse...

Boa tarde Daniel.
Alguém se perdeu no tempo, que mesmo o relógio a bater tic-tac não o ouviria.
Já faz um ano que não uso mais relógio, fiquei rica: parei de trabalhar. rsrs
Achei a poesia de ótimo nível poético.
Parabéns por sorrir a tarde.
Me aguarde no seu espaço
Dorli

Sempre Janice disse...

Quanto tempo que não me preocupo com: Que horas são????
Depois que fiquei sem trabalhar, a hora é o que menos me importa, deixo ela passar e as coisas acontecem quando acontecem. rsrsrsrs
Gostei muito do seu poema.
Beijos!!!!

regina ragazzi disse...

O tempo passou, mas o poema ficou... Muito belo por sinal. Abraços.

Projeto de Deus 👏 disse...

Oi Daniel!

Sem horas, e sem sono...mais com linda inspiração e lindo poema...
Parabéns.

Zilani Célia disse...

OI DANIEL!
LINDO TEU TEXTO.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Cidinha disse...

Olá, Daniel. Lindo texto!Leve e gostoso de ler. Abraços!

POR TODA MINHA VIDA disse...

Belo texto Daniel parabéns Pedro Pugliese

Maria Helena disse...

Lindo!O relógio marca as horas,o tempo...tudo passa...O momento poético e mágico de seus versos se perpetuam.Abraços:Maria Helena

Unknown disse...

O tempo sempre nos controlando, bonito!

Beijinho,
Ana Martins

Unknown disse...

Daniel muito belo e interessante seu poema, lendo cada verso fiquei pensando que horas você desejaria que fosse, pensei comigo, é hora de acordar deste sonho e viver a sua real realidade de um lindo poetar! Parabéns, sucesso, abraços
Clarice Moreno

Sensibilidade a navegar com poesias disse...

Lindo, lindo...parabéns

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Sempre digo que este é o mês em que os poeta mais escrevem poesias. Sucesso poeta pelas suas inspirações. Francis Perot

Anônimo disse...

Olá Daniel Oliveira,lindo seu poema!
Que horas são! É a hora certa de dizer parabéns! Adorei beijinhos.