2 de janeiro de 2013

Contos e Prosas - apresenta a criação de:


O banho

Despiu a roupa como quem despe uma armadura. Soltou os cabelos e abriu o chuveiro. Regulou a água até cair morna na mão. Sentiu na pele o arrepio do contato e estremeceu. Era hora de entrar.
Sentiu a água tomar conta do seu corpo e a lágrima salgada lavando seu rosto. Na esponja de rede de náilon marrom deitou o sabonete com odor de pera e não se apressou em esfregar a pele do corpo. A cada movimento da esponja pensava em tudo o que lhe entristecia e envenenava: as dores, as perdas, os fracassos, as conquistas perdidas, as batalhas em vão... Num soluço pensou que gostaria de dissolver a dor como se dilui a sujeira e o suor da caminhada, longa...
Almejava pouco. Queria ser a simplicidade da água que corre, a leveza da espuma de cheiro suave e doce e a força da correnteza que entre os rejuntes e caídas bem feitas do ladrilho achavam seu caminho para jogar fora tudo o que não prestava. Não nascera para morrer água empoçada.
Imóvel, limpa e nua de tudo uniu as mãos e fez uma prece. Pediu a Deus que não permitisse esvair-se a fé (nas pessoas, no amor, na vida) como a lágrima que sumiu na água. Já seca pela toalha macia, revestiu-se de creme como que se aprontando para um combate. Aquele que dispensa armas e estratégias... traz ganhos, e não perdas.

Lavou as dores e armou-se de esperança. Adormeceu mais uma vez acreditando no amanhã.

Bia Hain
Direitos Autorais Reservados ®

* Clique no banner e conheça o blog da autora.
________________________________________________________________________________

20 comentários:

POR TODA MINHA VIDA disse...

Bia Um Lindo e verdadeiro conto Cheio de muitos sentimentos fortes amei parabéns Pedro Pugliese

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo Bia!Às vezes precisamos dessa água para levar embora tudo que há de ruim e recebermos energias positivas.Parabéns seu conto é de uma grande reflexão.Obrigada amiga mais uma vez,quando você tornou-se a minha seguidora nº100.Em pouco tempo o nº100 aumentou com muitos amigos que chegaram.
Bjs de luz
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Dorli disse...

Bia
Muito reflexivo seu conto, precisamos de toda água dos rios para lavar as maldades humanas.
Às vezes, precisamos parar e pensar: o que estamos fazendo da nossa vida? Temos que fazer uma boa lavagem e despertar para uma vida feliz.
Beijos
Lua Singular

Carlos Rímolo disse...


Caro amigo! Tem um SELINHO de
20013, para você. A cada ano faço um
Diferente, apenas repito os dizeres.
É apenas um símbolo de nossa amizade
Que a cada dia mais se consolida.
Basta ir ao “campo” no lado direito do
Meu Blog. e o achará em “selos para
Os amigos”. Não tem códigos, basta salvar
Em seus arquivos e colá-lo no “Campo imagem”
Do Layout do seu Blog.
“ESTE BLOG. É OURO”, é o título deste novo
Selinho (mesmo anterior).
Um maravilhoso Ano Novo para você.
Beijos de luz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 02/01/2013

http://carlosrimolo.blogspot.com

*Escritora de Artes* disse...

Oi Bia,

Lindo e tocante seu conto, armar-se de esperança se faz necessário e preciso..

Abçs

Kamila Mendes disse...

sei nem como definir as emoções que senti ao ler seu conto...simples, profundo direto...lindo *-*

http://pingentesdeilusao.blogspot.com

Mary disse...

Depois de um banho entre tristezas e lagrimas as esperanças se renovam.

Muito lindo de ler.

Bjos

elvira carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elvira carvalho disse...

Um excelente conto de coragem e esperança num renovar de emoções.
Gostei.
Um abraço e um excelente 2013

Peço desculpa por apagar o comentário anterior que saíu com uma gralha

Bento Sales disse...

Olá, amiga Bia!
O conto está muito introspectivo.
Precisamos de quando em vez de uma catarse como a da protagonista para nos preparar melhor para a vida.
Parabéns pela virtuosidade!
Ótima participação sua com esse texto singular neste espaço genial e acolhedor do nobre amigo Viviani.

Abraços a ambos.

Zilani Célia disse...

OI BIA!
BELO TEXTO, ESCRITO COM MUITA SUAVIDADE, COMO DA ÁGUA DO CHUVEIRO QUE CAI LAVANDO A ALMA DE TEU PERSONAGEM.
PARABÉNS PELA PARTICIPAÇÃO.
AMANHÃ ESTAREI AQUI, COM MEU TRABALHO GENTILMENTE DIVULGADO POR NOSSO AMIGO "VIVIANI".
ABRÇS
http zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI://

Evanir disse...

Bia..
Lindo texto miga quase não estou conseguindo fazer visitas.
Estou com meu computador no concerto
e para mim o note não da muito certo por problemas de visão.
Estarei aqui amanhã não sou boa nisso mais o Viviane é muito especial por isso entrei para participar .
Um grande abraço beijos,Evanir

Lufague disse...

Bia, simplesmente belo seu texto poético,uma rica observação da vida contada de maneira reflexiva, a nos fazer pensar... Parabéns poetisa.

Carinho, Lu

Nádia Santos disse...

Nada como no fim do dia lavar da alma e corpo tudo que nós faz mal e dormir, acreditando que o amanhã será melhor. Lindo! Parabéns Bia.
http://poesiasesonetos.blogspot.com.br

Patricia Galis disse...

Quantas vezes senti e fiz isso, durante o banho lavar tudo de ruim que sentia ou pensava. Parabéns adorei essa parte:

Aquele que dispensa armas e estratégias... traz ganhos, e não perdas.

MARILENE disse...

Esse é um verdadeiro banho. Aquele que não se restringe ao corpo, mas propicia o renascimento do espírito.
Está muito belo seu conto, Bia! Bjs.

Vera Lúcia disse...


Olá Bia,

Muito bem escrito. Narrativa deliciosa e envolvente. Parabéns!

Beijo.

✿ chica disse...

Que beleza de banho esse! Maravilhoso conto da Bia! abraços,chica

Van disse...

Bia, que conto lindo!

Maravilhosa esta transformação de sentimentos que a força interior e a esperança promovem.

Parabéns, J. R. Viviani!

Um abraço

Rosa Mattos disse...

Uma prosa encharcada de metáforas prazerosas de se ler.

Um banho purificador. Um texto daqueles bons, que dá vontade de reler. Parabéns, Bia. \o/

bjs

Rosa Mattos