25 de outubro de 2014

Prosas Poéticas na 13ª apresentação traz a criação de:



Por quem choram os meus olhos


Ah,  este sentimento incontido, navega em riachos
submersos, nas entranhas do meu ser.
Não me permite esquecer, testemunhando o alvorecer
de grandes paixões, ao longo desta vida.
Na dor do abandono, na ardência da saudade, que
no peito bate,  procuro sobreviver.
Retalhos  meus, vagam  nas trevas das lembranças,
em busca de ti.
São taças derramadas, do amor que te ofereci.
Líquido  doce, veneno fatal, engano dos meus olhos,
ferindo de morte o meu coração.
Triste vida vivida, minh'alma de morte ferida, ainda
te  espera nos umbrais do poente.
Meu grito de amor, chora de dor, nos  calabouços
frios das tormentosas lembranças.
Protegidos por minhas trêmulas mãos, padecem
escondidos entre lágrimas ferventes.
Prelúcidos, aguardam na masmorra da esperança,
o teu gesto de amor.
Choram por ti, sim, os meus olhos choram por ti,
emoldurados por uma saudade, que nem  mesmo
o tempo consegue vencer !


* * *
Sinval Silveira   
Direitos Autorais Reservados ® 

clique na foto e conheça outras criações do autor.

__________________________________________________________

26 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Poema maravilhoso, gostei muito, Sinval... Parabéns!
Grande abraço!

Dorli disse...

Bom dia Sinval,
Poesia com estilo, metafórica e saudosa.
É a dor d'uma saudade que se faz presente nessa linda poesia.
Escreve lindamente todos os seus poemas.
Parabéns
Lua Singular

cris braghetto disse...

Olá, Sinval.
Amores não correspondidos, saudade que maltrata o coração, sem perdão, nem oração.
Lindo seu versar poeta!
Abraços.

Elvira Carvalho disse...

Muito bonito o poema. Amores assim só se vencem com a chegada de outro amor. Como diz o povo:"A nódoa de uma amora, com outa amora se tira" Porém quando a saudade é muita, fecha o coração a um novo amor.
Gostei muito. Um abraço e bom fim de semana

Vanuza Pantaleão disse...

É verdade, Sinval. A saudade pode ser tão forte que nem o tempo pode nos libertar de suas garras.
Parabéns, amigo!

Verinha Portella disse...

Poeta!!!...Poeta...
o que dizer diante de tanto sentimento!

"Choram por ti, sim, os meus olhos choram por ti,"
Tomara o tempo pudesse levar para o calabouço toda mágoa e toda dor e lá os trancafiar a sete chaves, deixando somente o amor e a admiração dos apaixonados sobreviver... quantos hoje choram seus amores perdidos, seu sonhos estraçalhados,uma vida de magia e felicidade esquecida no baú da tristeza infinita. Poeta...parabéns pelo lindo, apesar de triste poema. Tua participação é um presente a todos os amantes de poesia. Tenhas um lindo e feliz final de semana! Abraços
veraportella

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Linda poema amigo Sinval,falando sobre o sentimento de chorar.
Um sentimento de saudades.
Adorei,parabéns
Bjs-Carmen Lúcia.

Zilani Célia disse...

OI SINVAL!
NADA É MAIOR QUE O AMOR, NEM MESMO O TEMPO COM SUA INEXORABILIDADE.
LINDOS VERSOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Mariangela disse...

Oi Sinval!
E como é verdadeiro... com a saudade apertando nosso peito, nós não vivemos, apenas sobrevivemos!
Lindo poema!
Abraços,
Mariangela

Nanda Olliveh disse...

Nossa que linda participação do amigo Sinval!
Amei... maravilhoso!

Célia Rangel disse...

Comovente a sua participação, Sinval! Nossas emoções afloram-se ao poder desse poema! Obrigada, pelo rico momento!
Abraço.

Artes e escritas disse...

A lágrima é a mais bela expressão do corpo físico sobre o espiritual, parabéns! Um abraço, Yayá.

Roselia Bezerra disse...

Olá, Sinval
Uma moldura que traz saudade poderia entorpecer o poeta. Sem embargo seus versos vão livremente formando um belo poema com uma mensagem bem reflexiva...
Parabéns!!!
Abraços fraternos

dinapoetisadapaz disse...

Olá Sinval! Parabéns pelo grandiosidade dos expressivos versos que ora assinas.
Abçs!

Guaraciaba Perides disse...

A alma chora a felicidade perdida em versos de saudade.
Um abraço

Laura Santos disse...

Um poema comovente!
Gostei muito.
xx

Nelma Ladeira disse...

Lindo poema!
no peito bate, procuro sobreviver.
Retalhos meus, vagam nas trevas das lembranças,
em busca de ti.
Parabéns amei!!
Beijinhos.

Lu Nogfer disse...

Por vezes, somente as lágrimas, libertam.

Parabens ao amigo Sinval pela belíssima apresentação!

Abraços a todos!

Rosa Mattos disse...

Olá, Sinval, que tocante seu poema. Parabéns pela sua participação, amigo poeta.

abraços/
Rosa Mattos

JAIRCLOPES disse...

Soneto-acróstico

Sílabas se fazem palavras e frases
Indicando todavia brilhante talento
Nas entrelinhas recados ou quase
Vertidos como poemas aos ventos.

Assim excelente poeta se exprime
Lesto nas rimas e no pensamento
Sobe ao alto seu versejar sublime
Inda que apenas tal qual o vento.

Logo se encanta desavisado leitor
Vem desarmado encontra surpresa
Em todo caso não carrega o andor.

Imortaliza o amor e alumia beleza
Respeitante a esse original autor
Assumo, sou seu fã com certeza.

MARIA MACHADO disse...

Querido Sinval que beleza de poema,brilhante sua participação, seu poema ficou divino muito lindo, escrito com à alma.
Parabéns amigo.

Um abraço!


Maria Machado

Cesar S. Farias disse...

A dor de amor dilacera o peito mas do peito extrai preciosidade sem igual

NeusaMarilda_Lavienrose disse...

Um poema encantador. Parabéns pela linda obra. Abçs.

Marina Fligueira disse...

¡Hola, Sival!!!

Nos dejas un poema precioso, profundo; y abrazado a grandes sentimientos que transmiten sensibilidad y ternura de un gran corazón dolido.
Y quienes te leemos, nos empapamos de esa ternura ferviente y de esa saudade que el enamorado a pesar de todo logrará vencer.

Te dejo mi felicitación y mi estima.
Besos azules en vuelo.
Feliz semana.

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Un maravilloso Poema pleno de Saudade y Nostalgia ante la Ausencia del Ser Amado.
Lembranças que son Torrentes de Melancolía y Esperanzas...lágrimas que saben a sal y Recuerdos que saben a dulce sentimiento que jamás abandona nuestros Corazones.
Magistrales Versos llenos de emoción y sensaciones.
Abraços.

Joana disse...

Boa tarde, Sinval!

Lindíssimo poema!

Parabéns!