23 de fevereiro de 2015

Divulgando

Caros amigos leitores, como faço em todas às 2as, 3as e 4as feiras, tentando dar a minha humilde contribuição na divulgação de autores, hoje lhes apresento outra renomada figura da nossa literatura, com vocês:  


(Lima Barreto - foto 1917)


Afonso Henriques de Lima Barreto, considerado um dos mais importantes escritores brasileiros, nasceu no Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1881. Órfão de mãe aos 6 anos, de origem humilde e pais descendestes de escravos, foi apadrinhado pelo Visconde de Ouro Preto, graças a quem conseguiu terminar o ensino secundário e ingressar no curso de Engenharia, porém em virtude da internação do seu pai acometido por doença mental, Lima Barreto precisou abandonar a faculdade para sustentar a família, madrasta e irmãos. Fatores que, somadas às lembranças de infância dos finais do período Imperial e as da Abolição da Escravatura, exerceram enorme influência não só na visão crítica e no estilo do escritor, como também na sua vida, trazendo, em consequência, constantes problemas com alcoolismo e distúrbios mentais. Não obstante, Lima Barreto foi o crítico mais agudo da sua época: criticou de forma veemente o nacionalismo ufanista, escancarando os desmandos do governo para manter privilégios de famílias aristocráticas e de militares, assim como, explorou como ninguém a questão relacionada ao preconceito racial e social sofrido por negros e mestiços.    
Em sua obra, de temática social, Lima Barreto, privilegiou os pobres, os boêmios e os arruinados, tendo sido, por isso, muito criticado por outros escritores contemporâneos por seu estilo despojado e coloquial, mas que acabou influenciando os escritores modernistas pela fidelidade ao romance realista das tradições e da cultura popular. Além do que, pra ele, o escritor tinha uma função social; escrever tinha finalidade de criticar o mundo circundante despertando interesse na renovação dos costumes.
Obras em vida do escritor:
·  Recordações do Escrivão (1909)
·  Triste Fim de Policarpo Quaresma (1911)
·  Numa Ninfa (1915)
·  Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá (1919)
·  Histórias e Sonhos (1920)
·  Os Bruzundangas (1922)
·  Bagatelas (1922)
Obras póstumas:
·  Clara dos Anjos (1948)
·  Diário Íntimo (1953)
·   Feiras e Mafuás (1953)
·  Marginália (1953)
·  Cemitério dos Vivos (1956)
·  Coisas do Reino de Jambom (1956)
·  Impressões de Leitura (1956)
·  Vida Urbana (1956)
·  Correspondência, Ativa e passiva (1957)
·  O Subterrâneo do Morro do Castelo (1997)

Dentre a vasta obra do autor, a mais importante e que lhe rendeu notoriedade foi, sem dúvida, sua obra-prima: “Triste fim de Policarpo Quaresma”. Obra que alcançou tanto sucesso que acabou sendo levado às telas do cinema. 

(cartaz do filme Policarpo Quaresma - Herói do Brasil)

Na obra o protagonista, representado por um funcionário público de meia-idade, identificado por Quaresma, apresenta-se como um fanático patriota, totalmente preocupado com as causas nacionais. Com atitudes, consideradas por seus vizinhos, nada convencionais, Quaresma desejava aprender a tocar viola pela simples razão de que, nas modinhas, ele via uma forma de retratar a cultura nacionalista de uma forma mais efetiva. O fanatismo de Quaresma por uma reforma na cultura era tal, que ele até propunha implantar o Tupi-Guarani como língua oficial do Brasil, desejando também modificar a agricultura e, em seguida, a política nacional.
O grande escritor, expoente da literatura brasileira, preterido por duas vezes pela Academia Brasileira de Letras, faleceu em 1º de novembro de 1922 aos 41 anos na cidade do Rio de Janeiro.
* * *
Aos que se interessarem fica, como dica, o site no qual poderão baixar grátis todas as obras do escritor: http://tinyurl.com/oex94nc
Na expectativa de que tenha gostado da divulgação de hoje, deixo meu abraço com os votos de ótima semana.
Até a próxima e boa leitura.
___________________________________

21 comentários:

Gracita disse...

Bom dia Viviani
Parabéns pela notável divulgação.
Lima Barreto não foi um dos escritores da minha preferência de leitura. A única que li foi esta que chegou a ser levada para o cinema. Mas é sempre instigante a sua divulgação e nos aguça a curiosidade pelo conhecimento de outras obras.
Um ótimo dia para você
Beijos

Vanuza Pantaleão disse...

Amigo querido, que escolha fantástica!
A vida de Lima Barreto foi uma saga, algo inacreditável, e sua obra um legado eterno, uma eterna referência para quem se aventura pelo difícil mundo das letras.
Demais! Amei!
Só queria que me perdoasse pela demora em poder ter o prazer de visitar essa sua querida página, Viviani, pois meus "rapazes" (filho e marido)estão de férias e "exigem" de mim uma atenção redobrada [risos] não me sobrando tempo pra nadinha.
Te agradeço mesmo pelos comentários de apoio e incentivo que, ao final das contas, é o que nos move para prosseguir.
Uma ótima semana e um beijãozão no seu lindo coração!!!

Cidália Ferreira disse...

Muito bem.
Que honra em lê-lo.

Beijo e uma semana de paz.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Elvira Carvalho disse...

Vou de certeza baixar alguma pois nunca li nada deste autor. Obrigada pela partilha.
Um abraço e uma boa semana

Laura Santos disse...

Um homem infeliz e com uma vida muito conturbada, mas que mesmo assim deixou o seu nome bem marcado na Literatura brasileira, trazendo para as suas obras essa crítica aos privilégios concedidos à aristocracia e aos militares, e o problema das questões raciais.
No fundo acabou por expor questões sociais que outros ignoraram.
Nunca li nada dele, mas irei ler, com certeza, e de forma gratuita, através desse link! :-)
Bela divulgação!
xx

ॐ Shirley ॐ disse...

Como você mesmo disse, Viviani, que vasta obra! Lima Barreto é um dos que não pode ser esquecido.
Obrigada, amigo, por nos trazer mais conhecimento.
beijo!

Daniel Costa disse...

Viviani, sabia de existência de Lima Barreto. Da sua obra nada conhecia, no entanto fico ciente da sua importância, no contexto social, graças a ti.
Deixo abraços.

Amatista Amatista disse...

Muy interesante conocer a estos escritores y así poder ver su obra,saludos estimado amigo

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Viviani, muito boa idéia a divulgação de escritores tão importantes de nossa literatura.A história de vida de Lima Barreto nos mostra como um talento pode se sobrepor à sua condição social...muito bom!
Há ainda hoje personagens políticos que são quase cópia de Policarpo Quaresma (rs)
Um abraço

Pérola disse...

Uma lição muito explicita e motivadora.

Obrigado pela divulgação.

Beijo

JAIRCLOPES disse...

Acróstico

Pois Lima Barreto construiu um legado
Ousou romancear com idioma castiço
Liberto de amarras, um escritor afiado
Impôs-se às letras, não foi submisso.

Criando Policarpo Quaresma, o justo
Alcançou os píncaros da imortalidade
Romance de argumento mui robusto
Policarpo era o esteio da brasilidade.

Orgulhava-se deste vasto Pindorama
Que para existir motivos lhe fornecia
Ultrajava-lhe algum erro que inflama
Achava nossa língua cheia de poesia.

Render-se ao erro, Policarpo jamais
Ele, até morrer pelo idioma, poderia
Sempre viveu pelos valores nacionais
Mesmo sabendo que burrice é porfia
Ainda que sem crises existenciais.

Filha do Rei disse...

Lima Barreto, um escritor imortal e até hoje sua obra é lembrada.

Abraços!!

Graça Pires disse...

Nunca li nada de Lima Barreto. Gostei de o ler e tenho que reformular as minhas leituras dos autores brasileiros...
Abraço.

Graça Pereira disse...

Parabéns por esta iniciativa que achei fantástica- dar a conhecer os grandes escritores da "terra"...Se não forem os seus filhos, quem o fará? Conheço Lima Barreto só de nome mas, agora, fiquei interessada.
Obrigada pela partilha.
Um abraço
Graça

Nilson Barcelli disse...

Sei que li pelo menos um livro do LIma Barreto, mas não me lembro qual, apesar de o ter procurado na listagem. Mas já foi há tantos anos que nem sei do conteúdo...
Mas vou lê-lo de novo, pois vi o link onde se podem baixar obras do autor.
Bom resto de semana, caro amigo.
Abraço.

Magia da Inês disse...

هჱ⊱
Já li e vi o filme pela TV "O triste fim de Policarpo Quaresma." e o "Homem que sabia Javanês".

Ótima quarta-feira!
Beijinhos.

ه°·✿✿

Silenciosamente ouvindo... disse...

Obrigada pela partilha de tanta
informação muito útil.
Um abraço amigo.
Irene Alves

Moacir Willmondes disse...

Sempre bom vir aqui, Viviani.

Ler um pouco dessas estrelas que você tão bem descortina no céu da nossa admiração.

Meu 1º contato com Lima Barreto foi na escola, como obrigação de um trabalho sobre os pré-modernistas. Mas a obrigação virou prazer, tanto que depois do 'Triste fim', me enveredei, aí já por conta própria, pelas 'Recordações do Escrivão...' e pela 'Clara...'. Não discordo daqueles que consideram a prosa dele no mesmo nível da do Machado.

Um abraço!

Maria disse...

Que maravilha vir aqui e descobrir sempre novas novidades!
Belíssima leitura destes Famosos Escritores
Grata amigo Viviani por nos dar a conhecer e relembrar estes famosos Seres da Literatura!
Beijinho e uma feliz noite
Maria

cesar farias disse...

Um dos meus escritores favoritos. Justa lembrança, caro amigo.

Blogger disse...

Did you know you can create short links with Shortest and make money for every visit to your short links.