16 de março de 2015

Divulgando

 
Prezados amigos leitores, como prometi anteriormente, com muita satisfação, outra vez lhes trago a nobre escritora Rosa Mattos, hoje apresentando um sumário da obra e passando a vocês a minha impressão após ler ”O medo de Virgília”.
Vamos à apresentação da autora e da obra, seguidos do sumário e da minha opinião:  

Biografia da Autora:

(Rosa Mattos)
A jovem e talentosa escritora Rosa Mattos, é natural da belíssima cidade de Torres situada no litoral do Rio Grande do Sul; com ensino Superior em Economia, ela vive e trabalha atualmente na Capital – Porto Alegre.   

Bibliografia da Autora:

Em 2011, Rosa Mattos publicou seu primeiro livro – uma seleção de contos e prosas, intitulado “Coletânea de Contos”. Em 2012, lançou “Sopros de uma Flor”, um livro de poemas, todos dois editados pelo Clube de Autores. Em 2013, lançou pela Editora Dracaena um romance intitulado “Paredes Vivas”. Em 2014, através da Editora Selo Jovem, publicou o romance “O medo de Vírgilia”, sua mais recente obra.  

A obra:

 

O MEDO DE VIRGÍLIA
Edição: 1 (2014)
Editora: Selo Jovem
ISBN: 978-85-66701-26-5
Nº de páginas: 200
Formato: 16 x 23 cm

Sumário da obra:

O livro começa com a protagonista – Virgília, narrando a preocupação de não se atrasar no seu primeiro dia de trabalho, no tão almejado emprego em uma famosa joalheria de um shopping de luxo, assumindo o cargo de gerente da loja. Muito feliz por ter conseguido algo extraordinário e importante pra sua vida, algum tempo depois, ela aguardava pacientemente ser atendida; o tempo passava e ela sentada já se sentia frustrada com a espera, mas esperar era vital: precisava do emprego. Assim, ela continuou aguardando; nesse olha aqui olha ali, Virgília viu um colar exposto lhe trazendo recordações nada agradáveis do antigo namorado; dos diálogos e das razões de ter sido por ele abandonada.
Nessa altura, já quase desistindo, uma segunda personagem aparece: Tanya – uma velha funcionária da loja, que lhe explicou o motivo da demora: a pessoa, o ex-gerente, com quem ela iria ter contato havia sido, simplesmente, sequestrado, o que, claro, ao saber das razões, já lhe deixou temerosa – de orelha em pé, afinal, a joalheria era um convite aos assaltantes e isso a desestimulou já pensando seriamente em desistir do emprego.
Virgília foi pra casa e ao entrar, – vendo a bagunça, sentiu a necessidade de dar um jeito nas coisas – arrumar a casa; imaginando isso, lhe veio à lembrança sua prima Celina, por ser uma pessoa extremante zelosa com o apartamento no qual vivia sozinha. Remoendo os pensamentos, Virgília, não deixou de lembrar-se, além do lado cuidadoso da prima, do relacionamento dela com um rapaz por quem se apaixonou, passando a viver juntos; dos diálogos que os dois mantinham, das formas enamoradas de se tratarem, porém, com essas lembranças, também não deixou de lembrar-se de algo horripilante e fatídico ocorrido com a prima, fruto desse relacionamento.
Daí, outros personagens entram na história na figura do irmão, da esposa e filhos que, com problemas financeiros, resolveram morar no mesmo apartamento em que Virgília morava só, por conveniência e por ficar mais perto de onde sua irmã mais nova estava internada. Pega de surpresa, ela relata as explicações e todas as conversas que mantiveram justificando o fato, que, mesmo não sendo do seu desejo e relutante, ela teve de aceitar, pois afinal a propriedade era dos pais dela.
Com a novidade que teria de conviver, Virgília narra suas impressões e as dificuldades que julgava teria de se submeter; pensando dessa forma e temerosa, acabou lembrando-se do seu tio Emiliano, exatamente por ser uma pessoa que tinha medo de tudo, – até da própria sombra. Com isso, lá vai ela narrando, em um longo capítulo, as neuroses do seu tio, além do que, logo a seguir, ela passa a descrever o relacionamento com a cunhada, com os sobrinhos e como irmão. E não deixa, evidente, de relatar as dificuldades de todos morarem juntos, como amontoados, no apartamento, lhe obrigando a dormir no sofá da sala; mas isso acabou tendo uma compensação: por estar mais próxima à parede divisória com o vizinho, ela conseguia, mesmo não querendo, ouvir os sons que vinham do apartamento ao lado – apartamento onde morava Dora, pessoa conhecida que raramente via, relatando fatos intrigantes por essa pessoa vividos. 
Na manhã do dia seguinte, resolvida, Virgília se dirigiu ao shopping, – foi assumir sua função no novo emprego. Ocasião que, além de descrever em pormenores as ocorrências e os diálogos com os novos personagens – seus funcionários, ela conta como caiu arrebatada pela figura do jovem Alex, – rapaz que prestava serviço à joalheria, que, quando chamado, vez e outra por lá aparecia. Virgília foi marcada pela figura e com as poucas palavras que trocou, com isso, muito interessada, ela buscou saber passando a narrar a vida dura e sofrida dele desde muito pequeno depois do assassinato do seu pai. 
A partir disso, muitos outros personagens surgem trazendo à tona temas de apreender, dar sobressalto e causar temor, mas nada que apagasse o desejo de conhecer melhor Alex.
Entra capítulo e sai capitulo trazendo, além de novos personagens com assuntos dos mais diversos e expondo suas neuroses, um que descreve um assassinato. No entanto, o que mais preocupava deixando mágoas eram as lembranças que Virgília tinha do comportamento de sua irmã para com ela.
Nem em meus piores pesadelos, poderia supor que Marília me odiasse a ponto de querer me matar. Sim. Ela tentou me matar. Não tivesse eu girado o corpo a tempo e o golpe seria fatal, acertando a minha jugular”. – página 72
A ação que a irmã teve após um surto psicótico, redundou na sua internação para passar por tratamento psicológico, pois apresentava sérios riscos à integridade das pessoas. 
No entanto, apesar de tudo, no mesmo dia, ela se deu por feliz. Chovia, e ao sair, aguardando condução, um carro parou e, pra sua surpresa e encantamento, era Alex quem lhe oferecia carona. Entusiasmada, mas nem por isso, deixando de sentir os tremores tomando conta, Virgília foi em conversa com o rapaz até que chegou em casa. Sua satisfação foi tanta, que naquela noite foi até difícil pra ela dormir pensando no rapaz; pensou tanto que acabou sonhando com ele – pra ela, um lindo sonho.  
Sai capítulo entra capítulo, narrando outros tantos assuntos, com diálogos e mais diálogos instigantes que roubam a atenção indo até que, inacreditavelmente, Alex lhe convida para se encontrarem no final da tarde depois do expediente.
Nesse ínterim, entre Alex deixar a loja e o expediente terminar, apareceu um policial querendo coletar informações sobre um funcionário – segurança da loja, e foi quando ela soube, horrorizada, que a pessoa havia sido encontrada morta em um matagal, assassinado de forma brutal e sem motivo aparente. Depois disso, o policial se foi deixando-a arrasada sem saber o que pensar a não ser imaginar coisas:
“...que Ivan pudesse ter sido raptado com a intenção de facilitar a entrada de assaltantes na joalheria”. – pág. 94
No final da tarde, com a loja já sendo fechada, apareceu Anne - uma cliente, querendo o anel de rubi que havia comprado, e isso foi, além da notícia terrível e inacreditável, outro balde de água fria: Alex ficou muito interessado em saber quem era Anne. Depois de muitas perguntas e desviar o assunto de forma enigmática, Alex, como desculpa por não sentir-se bem, propôs encontrarem-se em outro dia, já lhe suscitando dúvidas. Surpresa com a reação do moço, dando a impressão de que Anne lhe era conhecida, Virgília foi pra casa tendo outras lembranças:
“...lembrei dos olhares entre Anne e Ivan. Provavelmente aquele flerte nada teve a ver com a morte dele. Muito estranho também Alex ter ficado intrigado com a moça, quando a viu sair.” – pág. 95
Com esses pensamentos, Virgília já ficou aguçada e em dúvida de comentar ou não com o policial – inspetor Ulisses, porém, acabou decidindo procurar primeiro esclarecer a história toda com Alex.
No capítulo seguinte, aparece uma descrição, narrando em detalhes quem era o inspetor e sua vivência com o crime e com criminosos. Nesse meio tempo, ao chegar em casa, ela estranha a casa vazia – seu irmão havia ido, depois de novamente se arranjar na vida, e lá, só com ela mesma, lhe voltam os pensamentos; dentre os tantos, ao recordar sua conversa com Alex elucidando, em parte, quem era Anne, um ao menos era prazeroso: a reação dele ao se despedirem. 
"Senti um estremecimento, com o toque dos lábios dele nos meus. Um simples beijo era suficiente para me deixar arrepiada. Como podia existir alguém tão apaixonante?” – pág. 112.
A seguir, em outro longo capítulo, aparece a narração da vida de outro personagem – Alan. Um rapaz, cujo cotidiano e traumas de infância causados pelos tratamentos dispensados a ele pelo pai, foi levado a se tornar um rapaz insano, um desequilibrado, de reações impulsivas e incontroláveis de pura loucura, que acabou conhecendo e convivendo com Anne, – aquela mesma do anel e da dúvida que Virgília teve com Alex.
Bem, mas isso, não apagou a sensação desagradável que ela teve, tempos antes, ao ir junto com Alex visitar sua irmã Marília na clínica psiquiátrica. A reação da irmã para com ela foi horrível e de uma violência inacreditável; não fosse a habilidade de Alex, Virgília sentia que seus cabelos seriam arrancados pela irmã demonstrando um ódio incompreensível.
Não bastasse as tantas decepções, tinha ela agora que conviver com as saídas dos funcionários indo à delegacia, inclusive ela, para prestar depoimentos sobre o segurança assassinado.
E assim a história segue, com outros capítulos trazendo de volta alguns personagens e aparecendo outros tantos novos, com narrativas e diálogos instigando e alimentando a curiosidade, carregados de mistério, despertando sentimentos de temor e espanto pelos comportamentos e atitudes anormais absurdamente reprováveis;  sendo a maioria de causar perplexidade levando-a à beira da insanidade por ser vítima do envolvimento com pessoas psicopatas, neuróticas e de personalidade duvidosa, no entanto, apesar de tudo, a história culmina com um final surpreendente que Virgília jamais imaginaria ser possível. 

A minha opinião:
Trata-se de uma obra fenomenal, escrita de forma estupenda, com narrativas admiravelmente criativas, com diálogos esplendidos; a cada capítulo, o tema central, insólito e de difícil enfoque pela delicadeza do que trata, é discorrido com sutileza que prende a atenção e entusiasma a leitura, aguçando a curiosidade do que virá no próximo. Em todas as páginas, com raras exceções, explorem situações carregadas de enigmas, mistério e suspense, tornando o livro num daqueles que, ao se iniciar, não se quer interromper sua leitura por nada. Certifiquem-se disso, lendo “O medo de Virgília”, pois é, sem dúvida alguma, uma obra magnifica.
***
Para maiores informações visitem o site da autora clicando aquiPara comprar o livro, vá direto à página da Editora Selo Jovem clicando aqui.
***
Na expectativa de que tenham gostando da divulgação e que tenham sido atraídos pela obra da autora, deixo a todos o meu abraço.
Obrigado e até a próxima!
______________________________________________________ 

16 comentários:

Mariangela do Lago Vieira disse...

Bom dia J.R.
Que bela divulgação.
A Rosa Matos é uma ótima escritora.
Esta obra dela, pelo jeito promete!
Obrigada pelo seu delicado comentário em meu blog.
Dei uma sumidinha mas já estou de volta!
Uma ótima semana!
Abraços,
Mariangela

Cidália Ferreira disse...

Muito bem
Gostei de ler esta postagem. Maravilhosa!!
´
beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Vanuza Pantaleão disse...

Oi, amigo!
Que trama bem arquitetada e interessante, hein?
Gostei da autora e para ela envio os nossos parabéns.

Boa semana, Viviani e obrigada sempre pela sua querida presença no nosso cantinho!!!Bjss

Daniel Costa disse...

Viviani, pelo que nos mostras neste magnífico sumário e no que pode ser visto, abrindo os aqui(s), sente-se que temos em presença de uma excelente escritora, que dá vontade de ler.
Bem hajas, pela divulgação.
Grande abraço

Laura Santos disse...

Uma obra cuja tem principal não é fácil; o da saúde mental, mas pelos vistos, pelo que acabo de ler, muito bem desenvolvido.
Uma apresentação muito bem feita, a abrir o apetite.
Sucesso para a autora Rosa Mattos, e parabéns pela excelente divulgação.
xx

Tunin disse...

Pela sua resenha, temos uma excelente arquiteta das letras. Parabéns!
Abração.

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Me parece interesante que nos des a conocer detalles de nuevos escritores; así como desvelarnos la biografía de autores clásicos de querido Brasil.
En este caso; me ha encantado la reseña del libro de Rosa Mattos que es un laberinto variopinto de escenas y personajes que se hacen ver en este intenso romance.
Abraços.

Arione Torres disse...

Oi amigo, ótima a divulgação, adorei o post1
Tenha uma excelente semana, abraços e fique com Deus!!

Filha do Rei disse...

Oi!! É sempre bom conhecer novas escritoras , obras-primas que pode se transformar em livros que amamos ler.

Tenha uma abençoada semana.Bjs

★MaRiBeL★ disse...

___ ░██████░_ ░██████░
__░██▓░░▓██__██▓░░▓██░
_░██▓░░░░▓███▓░░░░▓██░
_░██▓░░░░░░█░░░░░▓██░
__ ░██▓░░░░░░░░░▓██░
____░██▓███░░░███▓██░
__ ░██▓░░▓██░██▓░░▓██░
_░██▓░░░░▓███▓░░░░▓██░
__ ░██▓░░░░░░░░░░░▓██░
____░██▓░░░░░░██░▓██░
______ ░██▓░░░░██▓██░
______ ███ _██▓███▌██▌
______███______████▐██▌
_____████___████▐████▐██
___██████████▐████▐███▌
__███████████████▐███▌
█▐██████████████▐███
██████▐█████████
███████.............................★MaRiBeL★

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Bom dia, achei extremamente interessante o que li sobre a obra de Rosa Mattos, sua participação na divulgação de tão valioso tesouro vale nota dez. Parabéns!
Sucesso,à escritora!
Grande abraço!

allmylife disse...

Bacana essa iniciativa de apresentar novos autores, estou sempre buscando novas leituras e gostei do seu espaço!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, excelente partilha a divulgar a arquitecta e escritora, fique a conhecer e entusiasmando.
AG

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde caro amigo..
ela faz o que vc tb tão bem faz.. contos.. ainda não consigo ser bom nesta area. romance então nem se fala rsrs uma hora espero que saia algo.. pois a cabeça tá sempre a mil.. abraços e um lindo dia

ॐ Shirley ॐ disse...

Viviani, é fácil, é prezeroso, falar de pessoas talentosas e Rosa Mattos é uma delas.
Parabéns a ela, parabéns a você!
Beijos!

Gracita disse...

Bom dia Viviani
A Rosa é uma talentosa escritora
E pela sinopse percebe-se o quão é envolvente a obra sendo esta uma marca da querida Rosa.
Parabéns a ela e muito sucesso
Um abraço e boa semana