27 de abril de 2015

Divulgando

 
Caras amigas e amigos leitores, hoje lhes trago outro expoente da nossa literatura, o escritor:

Retrato de Mario de Andrade,
óleo sobre tela de Tarsila do Amaral  

Mário Raul de Moraes Andrade, paulista da Capital, nasceu em 9 de outubro de 1893 e faleceu em 25 de fevereiro de 1945, foi além de escritor (poeta e romancista), musicólogo e folclorista, o baluarte do então chamado Grupo dos Cinco, grupo formado por ele próprio, pelo poeta Oswald de Andrade, pelo escultor Menotti del Picchia e pelas pintoras Tarsila do Amaral e Anita Malfati, que lançou um movimento modernista nas artes brasileiras, culminando com a Semana de Arte Moderna - exposição realizada em 1922; reunindo diversos outros artistas, o evento se tornou referência cultural do século XX pela vanguarda tanto das obras plásticas apresentadas como das obras literárias.  

Mario de Andrade foi considerado um dos pioneiros da moderna poesia brasileira, como também, um vanguardista da nossa literatura com obras de linguagem e temas inegavelmente avançados.   
Obras do autor:
·       Há uma Gota de Sangue em Cada Poema (1917)
·    Pauliceia Desvairada (1922)
·    A Escrava que não é Isaura (1925)
·       Losango Cáqui (1926)
·       Primeiro Andar (1926)
·       O clã do Jabuti (1927)
·       Amar, Verbo Intransitivo (1927)
·       Ensaios Sobra a Música Brasileira (1928)
·       Macunaíma (1928)
·       Compêndio Da História Da Música (1929)
·       Modinhas Imperiais (1930)
·       Remate De Males (1930)
·       Música, Doce Música (1933)
·       Belasarte (1934)
·       O Aleijadinho de Álvares De Azevedo (1935)
·       Lasar Segall (1935)
·       Música do Brasil (1941)
·       Poesias (1941)
·       O Movimento Modernista (1942)
·       O Baile das Quatro Artes (1943)
·       Os Filhos da Candinha, 1943
·       Aspectos da Literatura Brasileira 1943
·       O Empalhador de Passarinhos, 1944
·       Lira Paulistana, 1945
·       O Carro da Miséria, 1947
·       Contos Novos, 1947

Dentre todas as suas obras, eu destaco uma que foi considerada como o marco da vanguarda literária brasileira pela inovação; “Macunaíma” o romance que o autor denominava de rapsódia, foi, além de uma premiada peça teatral, também adaptada ao cinema em filme de mesmo nome, transformada em comédia e protagonizada pelo renomado comediante e ator Grande Otelo.
(Capa da 1ª edição)
A obra lançada em 1928 tendo como sub-título: "herói sem nenhum carácter", narra a vida do protagonista - Macunaíma, que nasceu numa tribo amazônica e lá passou sua infância, mas não era uma criança normal como eram seus dois irmãos. Era um menino mentiroso, traidor, que praticava muitas safadezas, além de ser extremamente preguiçoso.
Quando crescido, ele se apaixonou por uma índia e com ela casou; depois da morte da mulher, Macunaíma perdeu o amuleto que ela havia lhe dado de presente – uma pedra; ele ficou desesperado com a perda, até que descobriu que o amuleto havia sido levado por um mascate peruano, que morava em São Paulo. Depois da descoberta do destino de sua pedra, Macunaíma, junto com seus irmãos, resolve ir atrás dela para recuperá-la. A história, a partir daí, conta as aventuras de Macunaíma na tentativa de reaver o amuleto. Após conseguir a pedra, Macunaíma regressou para a sua tribo, onde após uma série de aventuras, novamente perdeu a pedra. Daí, ele desanimou, pois sem o seu talismã, que, no fundo, era o seu próprio ideal, o herói reconheceu a inutilidade de continuar sua procura, pois não significava nada de alguma valia e que servisse aos homens.
* * *
Esperando que tenham gostado da divulgação, deixo o meu abraço e até à próxima.
______________________________________

29 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Nunca li nenhuma obra deste autor. Mas vi o filme Mucunaíma.
Obrigada pela partilha.
Um abraço e uma óptima semana

Cidália Ferreira disse...

Sempre muito bom ler por aqui!
Parabéns pela divulgação.

Beijinhos e uma excelente semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

JAIRCLOPES disse...

Outro grande escritor tão citado pelos intelectuais, quanto esquecido pela massa. Se não fosse por "Macunaina", acredito que ninguém mais lembraria de Mário de Andrade. Parabéns, Jotaerre, pela postagem.

Ani Braga disse...

Bom dia José

Adorei as indicações.

Beijos e boa semana.

Ani

Laura Santos disse...

Muito interessante esse Grupo dos Cinco, constituído por dois poetas, um escultor, e duas pintoras, e que parece ter lançado o Movimento Modernista , no Brasil.
Nunca tinha ouvido falar de Mário de Andrade, embora já tenha ouvido falar, e muito bem sobre " Macunaíma" e "O Aleijadinho e Álvares de Azevedo".
Obrigada por mais uma bela divulgação da Literatura brasileira.
Boa semana, Viviani.
xx

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Viviani.
Gostei muito de saber um pouco mais e de ler a sinopse do livro.
Um inegável sucesso, é claro, além das páginas escritas.
Parabéns, querido.
Tenha uma semana de paz.
Beijos na alma.

ॐ Shirley ॐ disse...

Viviani, cada vez que aqui venho, percebo que nada sei...Mas, estou aprendendo rs.
Beijos!!!

ॐ Shirley ॐ disse...

Viviani, cada vez que aqui venho, percebo que nada sei...Mas, estou aprendendo rs.
Beijos!!!

Elyane Lacerdda disse...

Grande , Mario de Andrade, foi precursor da semana da Arte Moderna!
Muito lindo seu post de hoje e informativo, pois a literatura é pra ser divulgada sempre!
Bjus
http://www.elianedelacerda.com

Rute Beserra disse...

GrANDES AUTORES.Adorei A postagem.
Grata pela partilha. Beijos Viviani.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Cada vez mais aprendemos com você Viviani.
Obrigada por nos compartilhar.
Bjs e grata pela visita.
Carmen Lúcia

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

interesante y documentado texto lleno de sensaciones y gran aportacion ,mis saludos jr

Marta Vinhais disse...

Não conhecia e gostei do que li..
Obrigada pela sugestão...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Viviani, valeu! em geral, Mário de Andrade, muito conhecido e pouco lido.
Sem dúvida uma grande referência intelectual em muitas vertentes artísticas e sobretudo pela pesquisa
avançada na história da música popular em suas origens históricas. Que bom que você compartilhou e divulgou este grande nome.
Um abraço

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não li nenhum amigo. Mas tem uma
vasta obra.
O amigo sempre partilhando os seus
enormes conhecimentos.
Obrigada pela partilha.
Abraço amigo.
Irene Alves

lua singular disse...

Oi Viviani

Eu adoro Mário de Andrade, tenho muitos livros dele.
Obrigada pelo carinho

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Una gran entrada sobre el escritor Mario Andrade y su obra más memorable que es Macunaíma. Por lo que expones de ella, debe ser una delicia su lectura.
Abrazos.

Arione Torres disse...

Oi amigo, ótima indicação!!
Tenha uma excelente semana, abraços e fique com Deus!!

Agostinho disse...

É sempre um trabalho estimável a divulgação dos valores da cultura.
Parabéns.

cesar farias disse...

Passando pra aprender mais um pouco sobre os nossos consagrados colegas da escrita e demonstrar a minha gratificação em ter proporcionado, através de um salmo em meu blog, um momento tão sublime ao amigo.

Grande abraço.

lis disse...

Leio sempre que posso Mário de Andrade,me identifico com sua poesia.
E vou voltar para ler o post anterior que fala da sua obra 'Adeus Solidão'ok?
um abraço grande de boa noite
Obrigada pelos comentários ,sempre gentis.

Célia Rangel disse...

Uma aula de literatura, meu caro Viviani! Nomes e obras tão valiosas e hoje, um tanto descartadas, em detrimento de uma literatura volátil, que em nada nos acrescenta. Seu blog é cultura viva! Obrigada!
Abraço.

Poções de Arte disse...

Bom dia meu querido!
Hoje nos trouxe um grande autor, mas de todas as obras dele, Macunaíma é a que detesto. Fui "obrigada" a ler no colégio e achei horrível sem contar o filme (também achei de um tremendo mal gosto) que até hoje lembro de algumas cenas.
Há uma Gota de Sangue em Cada Poema gostaria de reler - não lembro quase nada.

Hoje lá na caverna, o assunto também é Momento Leitura.

Abração e lindo dia.

Gracita disse...

Bom dia amigo Viviani
Só conheço a obra Macunaíma e li alguma coisa sobre Pauliceia Desvairada mas quase não não me lembro
São expoentes que ficaram em algum recanto porque não tiveram sintonia com o nosso gosto literário
Um ótimo dia para você
Beijos e carinhos

Graça Pires disse...

De Mário de Andrade já li algumas coisas. Mas é sempre bom ler o que você escreve sobre os autores porque os meus conhecimentos saem enriquecidos. Obrigada, amigo.

Araan disse...

Boa tarde, amigo Viviani
Gostei do que li!
Abraços.

Zilani Célia disse...

OI VIVIANI!
LI A LISTA DE OBRAS E ME DOU CONTA QUE NÃO LEMBREI DE HAVER LIDO NENHUMA DELAS, OU SE LI, FUGIU-ME DA MEMÓRIA,MAS O FILME "MACUNAÍMA", AO MENOS, EU VI.
ABRÇS AMIGO
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Brisa Petala disse...

OI AMIGo
Não conhecia mais valeu a pena lê. Obrigado pela partilha. Um abraço

Lilly Silva disse...

Ótima divulgação J.R.!
Aliás como sempre fazes por aqui!
Tenhas um boa noite!

Beijos e beijos

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/