13 de outubro de 2014

Prosas Poéticas na 7ª apresentação traz a criação de:



Poeminha do pastel de queijo


Se você vai se amarrar em degustar caviar
Se você quer mergulhar no vermelhão
Do molho do macarrão
Tudo certo! Tudo bom!
Coma lá o que quiser
E puder...
Eu, por minha vez,
Sou mais o popular pastel de queijo
Quentinho se derretendo
Ao calor da minha boca
E por ter-me sido ofertado
Pelo meu amor querido
Percorre bem aos pouquinhos
Os escaninhos desse meu
Simples coração
Sem frescura
Pé no chão


* * *
Vanuza Pantaleão
Direitos Autorais Reservados ®
* clique na gravura e conheça outras criações da autora.
__________________________________________________________________

29 comentários:

Nal Pontes disse...

Linda poesia, concordo com vc gosto mais de pastel. kkk Parabéns pela linda participação.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um poetar bem diferente,gostei muito.

Eu também participei desse maravilhoso evento.

Carmen Lúcia.

Elvira Carvalho disse...

Parabéns Vanuza. Difícil tarefa transformar uma simples sugestão de gastronomia, num bem interessante poema.
Gostei.
Um abraço e uma boa semana

Dorli disse...

Oi Vanuza!
Gostosa poesia
Você é muito criativa
Beijos no coração
Lua Singular

Vanuza Pantaleão disse...

Puxa, Viviani!
Me perdoa, mas apesar de ter anotado a data dessa postagem, estive fora e me confundi todinha.
Entretanto, estou super feliz pelo resultado belo e fraternal que fizeste tornar possível essa reunião de vários colegas criativos que aqui se congregaram nesse espaço livre para as suas criações literárias.
Agradeço muito por teres me convidado, e aos amigos que me comentaram, o meu mais profundo carinho.
Olha, esse pastelzinho era bom mesmo, pena que agora estou de dieta [risos].
Abraços e beijos a todos!!!

Joana disse...

Que delícia! Adoro ler poemas que falam do nosso cotidiano. Amo pastéis!De queijo, então! Saboreio até a última mordida :))) Parabéns!

Vanuza Pantaleão disse...

Só agora peguei "o selo da data" para levar ao blog, aproveitando também para segui-lo no twiter e no facebook.
Que Deus abençoe a todos e uma prazerosa semana!Bjsss

ॐ Shirley ॐ disse...

Comer pastel de queijo ao lado do amado, é muito bom e divertido rs...
Legal, Vanuza, beijos!

Mary disse...

Entre o caviar que nem conheço...Prefiro um delicioso pastelzinho de queijo, bem tipico aqui do nordeste com café quentinho rs!

Gostoso de ler!!!


Bjso

Marina Fligueira disse...

Hola, Vanuza:
Nos dejas un precioso y dulce poema.
Es un placer pasar por tu espacio y endulzar la vida con tu poesía.
Gracias por tu dulzura.
Un beso en vuelo. Desde España=Galicia.

Lu Nogfer disse...

Hummm deu ate agua na boca!rs

Parabens a Vanuza pela deliciosa participação.

Beijos

Guaraciaba Perides disse...

gostei do poema e do paladar!
Assino em baixo e dou fé;
UM aabraço

Célia Rangel disse...

Isso é que eu chamo de pureza gastronômica! Pé no chão mesmo! Adorei!
Abraço.

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, Vanuza Pantaleão !
Tão real o teu poema, que me despertou uma incrível vontade
de devorar esse teu " pastelzinho".
Parabéns, querida. Um carinhoso
abraço.
Sinval.

dinapoetisadapaz disse...

Olá Vanuza!Gostei da criatividade, um poema quase homenagem ao seu amado. Ficou muito bom !! Parabéns pela linda participação!

Bjss!

Malu Sandenberg disse...

Adorei! De um jeito natural, como você deve ser, passou toda sensação de uma mordida num pastel de queijo.Vou continuar passeando pelo seu blog e degustando sua sensibilidade.

Marilene Domingues disse...

Olá Vanuza, boa noite!
O teu poema de uma maneira simples e natural encheu a minha boca de água. Muito criativo, adorei!
Parabéns pela participação.
Beijos com carinho
Marilene

Verinha Portella disse...

Vanuza!!! Que delicia de poema...
Mas confesso ter ficado com a boca cheia d'agua, que legal, alegraste nosso prosa poética. Um beijão.
Parabéns
veraportella

MARIA MACHADO disse...

Nossa que delicia mulher, estou aqui com água na boca, que belo e desejoso poema em? A foto já diz tudo, é muito bom pastel com queijo adoro, e parabéns adorei sua gostosa criação.


Um abraço!


Maria Machado

Rodrigo Giulianno Moraes disse...

Pastel quentinho e saboroso...
O alimento do nosso eterno carinho
que se multiplica a cada manhã...


Rodrigo, esposo da Vanuza.

cris braghetto disse...

Olá, Vanuza.
Adorei o bom humor!
Quem não gosta de um pastel, não é mesmo?
Especialmente se for aqueles vendidos nas feiras livres, e acompanhados de um deliciosos caldo de cana.
Parabéns pela participação.
Abraços.

Nelma Ladeira disse...

Adoro pastel de queijo.
Mas a sua poesia me encantou.Sem frescura com os pés no chão!
Não precisamos enfeitar o pavão!
Precisamos ser nós mesmo! Parabéns adorei!
Beijinhos.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Vanuza
Depois de 15 dias fora de casa para saborear a filha e netinhos... venho aqui de pé no chão e me sento, com vc, para degustar o pastel de queijo que é o que eu e meus familiares acima citados mais gostamos... Coincidência? Não creio... Foi mais uma maneira que Deus se manifestou para me compensar da saudade doída que guardo em meu peito neste momento do dia...
Ainda que virtualmente, saciou a minha fome deles perto de mim...
Vc está de parabéns por exaltar algo tão simples e popular de uma forma poética e interessante!!! Gostei muito e, sobretudo, da sua criatividade...
Parabéns!!!
Bjm fraterno

cirandeira disse...

Huumm, que delícia de poema, ainda não tinha comido um igual!
Poema assim só mesmo saindo quentinho da pena de uma boa quituteira, hein?
PARABÉNS! És mesmo cheia de surpresas. Não conhecia o espaço
"Prosa Poética", parabéns para seu idealizador, pela iniciativa
generosa de congregar pessoas na blogosfera. gestos dessa natureza me dão força para prosseguir e acreditar que nem tudo está perdido!!!
Um beijo, Van

Vanuza Pantaleão disse...

Por sinal, gostaria de fazer um pedido ao nosso querido idealizador, Viviani:
Traga a Cirandeira para cá também, essa moça é uma das nossas. Ela é muito discreta, mas a sua inteligência e sensibilidade são inversamente proporcionais a essa mesma discrição.
Traz ela pra cá, Viviani! Traz!
Abraços e beijos!

Artes e escritas disse...

Parabéns pelo simpático poema. Um abraço, Yayá.

Zilani Célia disse...

OI VANUZA!
UM POEMA SEM FRESCURA, PÉ NO CHÃO E ENCANTADOR.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Una preciosidad de Pastel envuelto en ese Poema lleno de inspiración y sensibilidad.
Abraços.

Cesar S. Farias disse...

Na simplicidade estão os maiores prazeres da vida. Ostentação é pura ilusão.

Um bom apetite à todos.