3 de outubro de 2014

Prosas Poéticas na 2ª apresentação traz a criação de:



“Avec les enfants”

Não é a Vovó Zona
Mas às vezes age como tal
Na padaria buscar sorvete
Quase se afunda no freezer horizontal

Nisso tudo o pior
Ainda estava por vir
Em casa refestelada
Atende ao telefone

Um netinho danado
Que nada fala
Mas com o dedinho no teclado
Interrompe as cochiladas
Da Vovó atabalhoada

A pequena da família
Pega o pai desprevenido
Dormindo com calção descosturado
Não entende nada do que vê
Corre encontrar a mãe
-“limpe o papai, mamãe, que ele fez cocô”...

Com essas e muitas outras
Vai-se o final de semana
Com namorado fugindo de cão
Trepado na árvore do vizinho
Gritando: - “me acudam”...

É uma família da fartura
“farta de tudo o que se imaginar”
Só não falta vergonha na cara
De estudar, se preparar para
No futuro, tomara promissor, trabalhar!

Da Vovó sobe a pressão
Amargura no coração
Mas com as artes de “les enfants”
Ela cria versos e prosas!
Em suas noites de solidão...

* * *
Célia Rangel
Direitos Autorais Reservados ®
clique na foto e conheça outras criações da autora.

___________________________________________

41 comentários:

dinapoetisadapaz disse...

Bom dia, Viviani!Bem interessante o poema... A inocência é algo lindo, essa isenção da maldade deveria permanecer por toda vida. Parabéns a autora. Abçs!

Célia Rangel disse...

Ah! Que delícia marcar presença entre "autores" que dignificam o trabalho de escrever! Obrigada, Viviani! Estar com "as letras" é meu ambiente preferido! Desde já agradeço aos comentários aqui postados!
Abraços,
Célia.

Dorli disse...

Bom dia Célia,
A gente se encontra por aí nos comentários.
Já começou meu gosto pelo título francês: Com as crianças.
Uma família muito normal, com todas as peripécias das crianças,com vovô já meio gagá, a vovó preocupada.
Senti falta na minha família, diferente dessa, pois era filha única e fugia de casa para visitar meus avós( sabe que na casa dos avós que manda são os netos).kkk
Parabéns pela poesia
Abç
Lua Singular

Mariangela disse...

Bom dia J.R!
Muito bom este poema da Célia, que já conheço de outros blogs, que retrata as peripécias da avó com os netos, a inocência tão peculiar das crianças.
Como é bom a casa da vó!
Um ótimo dia e até o próximo!!
Beijos,
Mariangela

Bell disse...

Que legal a Célia por aqui tb.
Divertido demais.
Adoro essas vovozonas.


bjokas =)

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde

Maravilhoso poema...Adorei

Bom fim de semana.Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Célia.. tá ai uma visão muito bela dos fatos que tendem a ser desta maneira..
muito bem colocados na poesia com um ar brincalhão e alegre.. bjs e até sempre

Carla Ceres disse...

kkkkk Que delícia de poema, Célia! Parabéns!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Célia,ainda não conhecia seu trabalho e adorei,principalmente falando-se em vovó,que na minha opinião é uma palavra tão sublime quanto a de mãe.
Eu amo ser vovó.
Parabéns pelo poema.
Bjs-Carmen Lúcia.

ॐ Shirley ॐ disse...

Quem tem netos, não conhece a solidão.
Gostei, Célia!
Beijos!

Verinha Portella disse...

Bom dia !!! Antes de tudo quero parabenizar o VIVIANI. Ler Célia Rangel é um privilégio, grande talento,adorei o texto,humor e realidade juntos. um beijo com carinho
veraportella

Elvira Carvalho disse...

Um forma muito interessante de transformara realidade de uma avó numa poema terno e divertido.
Adorei.
Um abraço e um bom fim de semana

Tunin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tunin disse...

A Célia é uma delícia de poeta. Suas poesias têm sempre um recado maravilhoso para transmitir. E é verdade, Célia, as travessuras que os netos nos aprontam,fazem com que tristeza e solidão deem no pé.
Muito legal e divertida essa poesia. Se minha avó estivesse viva, mostraria a ela esse pedaço que fez parte da vida dela.
Abração.

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Precioso y ameno Poema lleno de dulzura, inocencia y belleza.
Me ha gustado mucho.
Abraços.

Guaraciaba Perides disse...

Onde há vovós e há crianças a alegria faz morada na risadaria, bolinhos de chuva entre beijos e ralhos...depois quando vão como pássaros na alvorada, os vovôs e vovós ficam aguardando a nova chegada. Netos e vovôs são crianças aos olhos de Deus.
parabéns!

Vanuza Pantaleão disse...

Que trabalho exemplar fazes aqui, meu amigo Viviani!

Cliquei na foto da Célia e fui ao seu espaço para segui-la e comentá-la. Fiquei enternecida e sensibilizada com o que li.
Adorei!
Parabéns a ambos!Bjsss
(gostei muito da tua visita, Viviani, pois sempre nos trazes muita força, valeu!)

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Viviane, mandei e-mail, mas voltou como se fosse em códigos. estou tentando novamente por aqui, veremos se consigo publicar. Grande abraço!

Zilani Célia disse...

OI CÉLIA!
QUE DELÍCIA, UM FINAL DE SEMANA CHEIO,A VOVÓ CANSA, MAS NA SEGUNDA FEIRA JÁ ESTÁ A ESPERA DA PRÓXIMA VISITA. RSRSRS
AMIGA CÉLIA, COM TEU TALENTO, MUITO HUMOR E DELICADEZA HOMENAGEIAS A TODAS NÓS, VOVÓS.
AO VIVIANI, MEU BOA NOITE.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Gracita disse...

Boa noite Viviani
Saindo do casulo para prestigiar o evento e me encantei com o humor que a Célia imprimiu na espontaneidade da criança. A leveza dos versos num toque bem humorado. Parabéns Célia pela bela criação.
Um abraço pra você amigo Viviani e beijinhos pra Célia

Vanessa Palombo disse...

Oi Célia,

Doce e terno seu texto....parabéns!

BJos

Evanir disse...

Lindo Célia !!!
Seu texto encantou meu coração
a maneira linda de escrever falar da avó com tanta doçura .
Parabéns amiga abraços feliz final de semana.
Evanir.

Majo disse...

~
~ ~ Um poema muito divertido, interessante e carinhoso.

~ ~ ~ ~ As minhas felicitações. ~ ~ ~ ~ ´

~ ~ Abraço, com simpatia e empatia ~ ~

Mari B. disse...

Poema divertido e que remete à doce inocência da infância e ao carinho existente em tantas famílias.
Gostei muito!

Marilene Domingues disse...

Querido amigo Viviane, boa noite!
Que linda tudo isso aqui, poemas de todos os gêneros para nos deliciar. Parabéns a Célia pela participação e pelo poema divertido, doce e infantil, como só uma criança pode ser. Adorei!
Abraços com carinhos
Marilene

cris braghetto disse...

Olá Célia.
Linda sua homenagem aos pequenos no mês onde se comemora o "Dia da criança". Em uma criança, pode se ver a mais pura inocência, o sorriso sincero, muita felicidade. Crianças são assim, inspiradoras!
Parabéns pelo lindo poema.
Beijos.

Marina Fligueira disse...

¡Hola, J-R Viviani!!!

Me encanta este comienzo De presentaciones de poemas, supongo que a todo lo largo de este bello evento, será difícil elegir la mejor pues todas van a ser hermosas.

Esta de Celia me encanta, es un bonito canto a la infancia. Felicidades.
Ha sido un placer. Gracias, amigo: por este precioso trabajo.

Un beso azul en vuelo.


Amatista Amatista disse...

Delicado poema muy dulce,saludos,Amatista

PAULO TAMBURRO. disse...

Conheço Célia Rangel e orgulho-me de sermos um seguidor do outro em nossos blogues.

Extraordinária poetisa, pois, borda as palavras nas estrofes como fazem as Rendeiras de Bilros em seus competentes e artesanais trabalhos.

Um abração carioca.

Dorli Silva disse...

Oi tia Célia,
A senhora não nos conhece, somos crianças arteiras do Mundo dos Inocentes e viemos prestigiar sua linda poesia.
Beijinhos
Mundo dos Inocentes

Lu Nogfer disse...

Fatos muito bem versados.
Ficou belíssimo.
Parabens Celia!

Um abraço!

Artes e escritas disse...

Parabéns, Célia! Gostei muito de te ler. Um abraço, Yayá.

Rosa Mattos disse...

oi Célia, que maravilha de texto.

beijo grande.

Sinval Santos da Silveira disse...

Minha querida amiga, Célia Rangel !
Parabéns por tua inteligente participação, em forma de um belo
texto, como sempre agradável !
Um carinhoso abraço.
Sinval.

SOL da Esteva disse...

Avó é a mãe da Família e insubstituível para as crianças. Elas acreditam que a Avó lhes é mais "parecida" pela sua participação igualitária.
Belo Poema de... Avó.


Beijos


SOL

Arione Torres disse...

Oi amigo, adorei a participação da Célia, muito boa!
Tenham uma ótima semana, abraços!

MARIA MACHADO disse...

Olá poetisa criativa parabéns!

Um lindo texto, bem humorado e gostoso de ler. Gostei muito!!!

Adoro ser vovó!!!
Um abraço!


Maria machado

Joana disse...

Boa tarde, Célia!

Adorei! Achei super criativo!Parabéns!
Beijos!

Nelma Ladeira disse...

Um poema encantador!!
Quando fala de crianças,tudo se encanta!
Parabéns!!
Beijinhos.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Célia
Só hoje retorno ao lar, depois de 15 dias...
Passar por seu poema foi só apertar ainda mais o meu coração dolorido pela saudade de uma separação dos netinhos, de ontem pra hoje, tão imensa já...
Como vc passou tão bem o que é ser vovó feliz!!!
Me encantei por aqui... Doces lembranças tão vivas e atuais em meu ser...
Bjm fraterno

Coluna da Mi disse...

O título em francês me chamou a atenção, diferente.
Acho divertidas essas poesias com tom infantil, remontam a um pouco de Monteiro Lobato.
Vou até o blog da poetisa para conhecer outros trabalhos.